20 de fevereiro de 2015

No aniversário do meu pai, mal passado é cru e os recheios de cachorro-quente são bizarros!


Ontem saí com o meu pai, para comemorar seu aniversário.

No almoço, fomos em um restaurante decadente em qualidade a muitos anos aqui no bairro. Após pedir 3 vezes para o garçom carne mal passada, meu pai estava ansiosíssimo com a chegada de um Baby Beef, que quando chegou estava lindo e super combinava com a fome que eu sentia as 12h30.

Porém, papai tem um gosto peculiar para carne vermelha. Na sua opinião, o ponto da carne é crucial para que possa saborear o prato e na cabeça dele, mal passado é carne quase crua, ao ponto que quando se corta a carne, ela tem que estar roxinha, não vermelhinha por dentro.
Como obviamente nenhum restaurante serviria carne crua, por mais decadente que fosse, eu já sabia que naquele local não almoçaríamos. A linda carne chegou, com todos os acompanhamentos de dar água na boca, mas, infelizmente, meu pai mandou que o Baby Beef voltasse para o chef e decidiu ir embora.

Pelo menos posso garantir a vocês que almoçamos bem em um self-service a 10 reais, onde poderíamos pegar comida a vontade, mas apenas dois pedaços de carne. Até aí, sem problemas. Porém, acabei pegando por engano peixe frito pensando ser frango à milanesa (não foi meu primeiro engano entre essas duas carnes brancas) e, junto com uma linguiça suína, acabou sendo um almoço bem estranho olhando para meu prato.

Para fechar o dia de comemorações, meu pai à noite decidiu comer um churrasquinho esperto de frango. Ao chegar na barraquinha, tinha de tudo, até churrasco de coração, que está caro no supermercado nesses últimos dias, exceto o churrasco de frango.

Então, papai decidiu ser feliz e comer um cachorro-quente completo. Eu pedi um também, sem passas, cebola, nem ovo de codorna. A moça simpática trouxe rapidamente meu cachorro-quente, e, olhando para ele, vejo a coisa mais louca que vi em um hot dog completo em todos os anos de minha vida: uma linda fatia de presunto, em cima da batata palha!


Neste ponto deste longo texto, você deve estar achando que eu sou a pessoa mais chata pra comer deste universo, que não gosta de misturar peixe com linguiça, não curte presunto no hot dog. Se o Gabriel estiver aqui, ele vai super concordar com você, corroborando com uma lista de coisas que eu não como porque nunca provei e outras que eu não gosto porque provei quando criança (em sua grande maioria frutas).

Mas, ao me deparar com o cachorro-quente com presunto, fiquei me perguntando quem teve essa maravilhosa ideia de misturar tantas coisas no pão. Porque eu, sinceramente, só fui descobrir que era normalíssimo colocar queijo ralado no cachorro-quente quando cheguei na faculdade! O máximo que eu coloco em casa é uma maionese, um catchup e uma batata palha.

Entretanto, comi feliz o hot dog, apreciando seu sabor misturado de um pouco de tudo. E agradeço ao "Seu" Snoop (dono da barraquinha) por contribuir com essas ideias de recheio loucas. Mas, da próxima, pedirei sem presunto também.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente sua opinião, crítica, sugestão ou whatever!
Nós do Peixe com Sales agradecemos!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...