11 de março de 2015

Não faça o seu homem sofrer vendo filmes de menininha!

Ontem tive uma experiência que realmente duvidei por 3 anos e 5 meses que fosse acontecer. 

Meu namorado topou, de livre e espontânea vontade, ver um filme de menininha comigo no cinema.

E assim, deixo registrado aqui que nunca mais poderei dizer: "O Gabriel nunca viu filme de menininha comigo!"

Posso dizer que em um primeiro momento fiquei bobamente feliz que assistiríamos um filme onde o amor ia ser o assunto principal, onde o roteiro seria: 
  1. Casal se ama;
  2. Problema acontece que impede com que eles fiquem juntos;
  3. O tempo passa, ambos seguem sua vida, mas o destino sempre faz com que os sentimentos deles aflorem novamente.
  4. No fim, o casal acaba ficando junto, independente do que aconteceu, porque filme de menininha bom tem que ter final feliz.


Ok, amor, as sobrancelhas dela são realmente grandes...

Não imagino como isso me pareceu uma ótima ideia em algum momento, porque depois que entramos no cinema e assistimos todos os trailers (não de "Star Wars" ou da grande estreia do mês de março: "Os Vingadores", mas sim todos os futuros lançamentos de filmes que somente menininhas veriam no cinema), comecei a visualizar o sofrimento do meu namorado em ver um filme assim.

Nos primeiros minutos, Gabriel conseguiu criar antipatia pelos personagens principais e concluiu que os primeiros 30 minutos foram bem difíceis de suportar, pelo início ser bobo e mostrar alguns preceitos com os quais eu cresci acreditando piamente serem verdadeiros (por causa das inúmeras comédias românticas que assisti na vida) e na cabeça dele serem totalmente absurdos.

Teve então um momento no filme em que pensei: "Caramba, se ele estiver sentindo metade do que eu sinto quando assisto um besteirol americano, onde todos ao meu redor se divertem com as piadas toscas e eu conto os segundos pra sair do cinema, eu realmente quero que isso acabe." Ofereci, verdadeiramente, para que nós fossemos embora, afinal, nem eu tava me divertindo mais.

Porém ficamos até o final, onde consegui alguns comentários positivos sobre o enredo do filme, como: "Esse filme faz pensar nas escolhas erradas que eles fizeram" (ou algo parecido com isso...) e "O final foi bonito sim, amor".

Voltando pra casa, fiquei pensando na pergunta que ele me fez: "Como você esperava que eu reagisse durante o filme? Que eu ia estar fazendo que cara?"

Na realidade, foi aí que eu percebi: a reação que eu realmente esperava era que ele achasse bonito, triste, que ele sentisse um pouco do que eu sentia. 

Só que o Gabriel não é o tipo de cara que chora em filmes. Muito menos em um filme com uma história tão fraquinha. E mesmo assim, como que eu poderia querer que ele ficasse profundamente emocionado com esse tipo de coisa que ele já disse várias vezes não gostar? 

A ficha então caiu: filmes de menininha não devem ser vistos com o seu namorado. 

Ele pode até fazer isso porque ama você e quer ver você feliz, mas ele dificilmente irá curtir as 2 horas de melodrama e comédia romântica para o publico alvo feminino.

Os filmes legais de ver com ele são aqueles que nós dois gostamos. Por exemplo, qualquer um da Marvel, afinal, eu e ele adoramos o universo Marvel, seus heróis e a qualidade dos filmes, com explosões e discussões pseudo-científicas sensacionais. E o melhor: ambos saem com o maior sorrisão no rosto, comentando horas depois sobre as cenas do filme, de como o final foi irado, e aquele negócio lá foi inesperado.

O bom de ver um filme com o Gabriel é a gente poder discutir depois. E não discutir do modo polido, cheio de cuidado, mas sim com total animação e felicidade por ter gasto dinheiro e visto aquela obra maravilhosa (ou não). Foi isso que eu senti falta.

Depois dessa epifania gloriosa, prometo não ver mais filmes de menininha com ele!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente sua opinião, crítica, sugestão ou whatever!
Nós do Peixe com Sales agradecemos!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...