13 de setembro de 2015

Bienal do Livro 2015

Mais uma edição da Bienal do Rio chegou. Esta é a minha segunda Bienal, e de longe foi a mais interessante.


Este ano eu tinha alguns objetivos:
  1. Participar do Encontro com o Eduardo Spohr;
  2. Quem sabe encontrar o Affonso Solano e a galera do MRG.
  3. Encontrar o Jovem Nerd e o Azaghal em uma pequena participação em um dos stands.
  4. Comprar poucos livros e buscar uns mangás legais.
Bom, nem preciso dizer que tive muita sorte!

Eu e Gabriel chegamos bem em cima da hora pra entrar na fila da senha para a conversa com o Eduardo Spohr, mas pasmem, conseguimos com tranquilidade (e depois de 1 hora de fila) o ingresso e a pulseira para pedir autógrafos a ele.

Então, depois de um almoço feliz e ansioso, lá fomos nós, no Auditório Madureira, encontrar um dos melhores autores brasileiros da atualidade,

Spohr é impressionantemente humilde. Todo o tempo agradece aos fãs a nossa presença e carinho. Agradece os elogios e críticas. Ele é uma pessoa realmente incrível.


Durante meus poucos minutos na hora da sessão de autógrafos com o Eduardo, pude fazer minha pequena pergunta: "Você faria um outro livro sobre Segunda Guerra Mundial, sem a temática de anjos?" A resposta é não, o Dudu acha que já cumpriu seu dever escrevendo "Filhos do Éden: Anjos da Morte".

 

Para finalizar nossa ida a Bienal, decidimos passar no stand da Leya, editora dos livros do Affonso Solano, para comprar o novo Espadachim de Carvão, nos deparamos com ele em pessoa lá, dando autógrafos e conversando com a galera. Claro que eu e Gabriel corremos para o stand para comprar os livros e entramos na fila para os autógrafos.



Duas horas depois, conseguimos falar com Affonso, que apesar de estar a horas sentado e escrevendo e falando com um bando de desconhecidos, ele todo o tempo estava feliz e extremamente simpático e fofo. Consegui dar um abraço nele, conversamos sobre o seu cansaço, que mandamos uma vinheta para o MRG (que você pode conferir aqui) e como gostávamos do trabalho dele.


Mas o ruim deste dia foi que, por causa das filas e do tempo que dispomos para apenas estes dois eventos, eu e Gabriel não tivemos tempo de olhar os stands de nenhuma editora com calma. Para falar a verdade, só vimos os stands da Leya e do Grupo Editorial Record, onde corremos muito rapidinho para comprar dois livros do Eduardo Spohr para que ele autografasse (pois eu tive a grande ideia de não levar nenhum livro, porque eu achei que não íamos conseguir falar com ele).

Então, como lá na Bienal tinha stands gigantes de quadrinhos e mangás, decidi voltar lá novamente e comprar o que eu queria, da minha listinha de mangás que eu queria muito completar.

O stand da Comix é um sonho pra mim. Você entra e eles jogam um milhão de mangás na sua cara, com mais um milhão de quadrinhos. É um autocontrole muito grande para que eu não saia comprando tudo (o que normalmente não funciona).

Consegui fazer ótimas aquisições e por um preço bem legal, principalmente no stand da Panini, que tinha maravilhosas coleções e edições definitivas com 25% de desconto. E foi aí que lá se foi meu rico dinheirinho.

Então, por fim, minhas aquisições lindonas foram:

 

 

 


Aconselho a você que ainda não foi na Bienal aproveite esses últimos dias. E se você estiver lendo isso depois dela ter acabado, corra pra livraria e se arme de livros. Aprenda a curtir a leitura. E seja feliz.

4 comentários:

  1. Beta!!!!
    a Bienal realmente é uma ótima oportunidade.
    Nunca tinha ido, e finalmente fui.
    Pra quem ama livro e ama ler como nós é enlouquecedor, apaixonante e de certa forma triste, pois a gente lembra que tem que controlar o din din. :P

    Daqui a dois anos estarei lá novamente!:D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Carol, fico mt feliz q a sua experiência tenha sido tão boa. Realmente o q nos falta na bienal é mais dinheiro para comprar tudo o q vemos pela frente. Mas mal ou bem, você terá muitas oportunidades daqui pra frente para visitar a bienal, já que curtiu tanto a experiência!!
      Espero q daqui a dois anos nós duas consigamos ir juntas!!
      Beijos

      Excluir
  2. Taissa Nunes Guerrero13 de setembro de 2015 20:27

    Oi! Cheguei agora mesmo da bienal. Infelizmente para mim foi terrível. Já tive ótimas experiências, como da vez que participei de uma entrevista com a Anne Rice . Dei azar de não conseguir encontrar com nenhum autor que eu goste e hoje, o último dia, estava infernalmente cheio. Não consegui ver nada com calma , sempre com uma multidão empurrando. Eu tinha decidido nunca mais voltar até ver o seu post. Acho que dei azar, vou dar uma chance para a próxima. Fico feliz que vocês tenham tido uma boa experiência , beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oii Taissa.
      Aconselhou você no futuro a ir na Bienal no primeiro final de semana.
      A Bienal sempre é bem cheia, mas no primeiro final de semana tudo fica mais vazio, pois a galera fica afim de aproveitar no último final de semana, quando rolam as promoções e descontos mais agressivos.
      Sinto muito que a sua experiência tenha sido ruim, mas daqui a 2 anos, se planeje com o calendário da Bienal, para vc chegar lá com antecedência para ver o seu autor preferido e possa aproveitar mais!!
      Beijos!!

      Excluir

Comente sua opinião, crítica, sugestão ou whatever!
Nós do Peixe com Sales agradecemos!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...