5 de setembro de 2015

Red Dead Redemption: Redenção e Vingança no Oeste

Bem-vindos ao oeste!
Eu sou John M... não, espera.
Eu sou Gabriel Sales e estou aqui para falar de outro dos meus jogos preferidos (a lista é bem grande), Red Dead Redemption!!!!!!!!!!!!!

"-teum deum deum deum" Guitarra.
Só de lembrar da história desse jogo eu já sinto uma mistura de nostalgia com felicidade com uma vontade de caçar bandidos, atirar e esfolar animais silvestres.... brincadeira!



é melhor deixar a natureza quieta na dela!
A história do jogo se passa em torno de John Marston, um ex fora-da-lei que se vê obrigado a trazer seus antigos companheiros de gangue ao martelo da justiça, (neste caso à pólvora da justiça, ou fogo, ou laço, enfim).
"Ei você aí! Você mesmo! *cospe no chão* Ouvi dizer que você sabe dar uns tiros..."
Entretanto como podemos ver bem no início do jogo, nosso herói do oeste não estava pronto pra enfrentar hordas de bandidos até alcançar seus antigos comparsas pra uma conversa, e acaba sendo salvo da morte por uma fazendeira local, uma personagem muito forte.

Bonnie McFarlane. Mais durona que muito valentão.

 Daí começa a buscar ajuda junto aos representantes da lei local, e em troca de umas prisões, tiroteios e caçadas, Marston vai conseguindo chegar ao seu objetivo.
Uma das características marcantes desse game é que durante a sua jornada, acontecem eventos aleatórios e missões secundárias durante o jogo nos quais você pode decidir agir como um herói ou como um bandido. Dependendo das suas escolhas e comportamento o personagem "ganha ou perde" honra e passa a mudar suas atitudes nos diálogos. Conseguir o "máximo ou mínimo" de honra te dá benefícios no jogo.

"Make my day" Clint Eastwood
Por ser um jogo estilo mundo-aberto ou "sandbox" (tá mais pra "dustbox") o jogador tem muita liberdade para "tocar o terror no velho oeste"(aposto que isso é o nome de algum filme de Sessão da Tarde). É possível raptar pessoas com seu laço, cavalgar com pessoas amarradas, domar cavalos, conseguir um ótimo cavalo e vê-lo morrer logo após cair de um pequeno declive, encher a cara no bar e ficar bêbado, esfolar quase todos os tipos de animais, andar de jegue, "tocar o terror no México"(continuação do filme anterior). Enfim, dá pra se perder facilmente nas inúmeras opções de procrastinação que esta maravilhosa obra de arte da indústria dos jogos eletrônicos nos proporciona!

IMAGENS FORTES: coitado do cavalo... =(
Sim, a morte da moça gerou um troféu/conquista, dastardly...
Esta obra-prima do mundo dos games é de 2010, mas acredito que assim como eu muitos gamers continuam voltando ao oeste em seus consoles para saborear alguns duelos e partidas de poker. E mesmo com tanto sucesso e expectativas de continuações por parte dos fãs, nada foi dito com certeza pela Rockstar Games. Só nos basta continuar cavalgando em direção ao pôr do sol, em busca do destino incerto...

Esse sim era um jogo difícil...

Deixo aqui uma foto da sheriff do nosso blog pra lembrar você quem manda aqui...

West Betah, alguns segundos antes de sacar suas pistolas.
Ao fundo na figuração temos Roy O'Bannon e um outro Cara Sem Nome...
Hasta luego, señores y senõras!



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente sua opinião, crítica, sugestão ou whatever!
Nós do Peixe com Sales agradecemos!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...