13 de dezembro de 2015

50/50

Olá, tudo beleza?
Num final de semana friozinho e chuvoso, no início de dezembro, eu e a Betah decidimos ver esse filme que combinou muito com a nossa tarde de domingo. E o nome é 50/50, dirigido por Jonathan Levine, roteiro de Will Reiser e produção de Seth Roger.

O filme é considerado uma comédia dramática, ele trata basicamente sobre a vida de um cara meio careta, que leva uma vida pacífica, tem um emprego regular, se exercita de manhã, tem um bom amigo solteiro e uma namorada chata e egoísta que não toca nele. No início do filme o cara sente dores nas costas e quando ele vai ao médico pra ver o que é descobre que tem câncer, transformando totalmente sua vida e das pessoas ao seu redor, algumas pra melhor e outras pra pior.

Namorada babaca
(isso é o máximo de toque físico que eles tem durante o namoro)
Com a descoberta do câncer o protagonista Adam, interpretado por Joseph Gordon-Levitt, passa a viver o drama da químioterapia e começa a lidar com a idéia da morte, fazendo amizades com os outros pacientes que também estão nas sessões de quimio, em sua totalidade idosos bem humorados e experientes na vida.

Sessão de terapia com a psicologa iniciante
Adam então passa se consultar com a psicóloga para aprender a lidar com os problemas emocionais decorrentes da doença e terapia, sendo que a psicóloga ainda é extremamente inexperiente e fica bem óbvio que ela será o par romântico dele no filme. Eu não gostei muito quando ela apareceu, mas fui aceitando a idéia e depois a relação deles se torna bonitinha.

Caminhada matinal com o amigo
O principal auxiliador em muitos aspectos da vida do Adam é seu melhor amigo Kyle, interpretado por Seth Roger. Kyle é um solteirão que não deixa escapar quase nenhuma oportunidade de fazer um xaveco com mulheres desconhecidas. Apesar de usar até mesmo a doença do amigo pra fazer conquistas Kyle, junto com a mãe do protagonista, é uma das pessoas que mais de importa com Adam e isso fica bem claro quando o amigo resolve se intrometer no namoro do protagonista e mostrar que a namorada dele é uma vadia escrota, permitindo a libertação o mesmo da megera. Isso não foi um spoiler porque fica bem claro desde o início que eles vão terminar o namoro eventualmente.

Tentativa falha de chegar em alguém na balada
O filme parece que será um drama profundo com momentos engraçados, mas acaba sendo uma comédia com momentos dramáticos leves.

A trilha sonora é ótima e é um dos pontos altos do filme.

Super recomendo se você estiver procurando um filme pra ver de tarde no final de semana.

Até a próxima.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente sua opinião, crítica, sugestão ou whatever!
Nós do Peixe com Sales agradecemos!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...